Escolha uma Página

Olá! Como estão os negócios? E os seus colaboradores?

Ministrando aula recentemente sobre Liderança e Inteligência Emocional para uma turma de MBA em Gestão Empresarial, resolvi escrever sobre um jargão que foi mencionado: CNPJ NÃO TEM CORAÇÃO!

Já ouvi isso várias vezes nas empresas e em conversas com amigos.

Durante a aula, falávamos no momento sobre inteligência emocional, e fui questionado por um aluno sobre o fato de que no Brasil, agimos demais com o emocional e deixamos a razão de lado no ambiente corporativo. 

Gostei demais da participação do aluno!

Segundo ele, conversando com um amigo japonês sobre resultados empresarias, comparando os dois países, o amigo afirmou que no Japão agem mais com a razão do que com a emoção, e por isso os resultados são maiores.

Não conheço especificamente a cultura japonesa e não sei exatamente como funciona a gestão e seus estilos de liderança. Nem qual o nível de satisfação das pessoas no trabalho. Assim, prefiro focar na nossa cultura e realidade.

Respondi para ele o que respondo para todo mundo quando escuto o jargão que inspirou este artigo: “CNPJ pode não ter coração, mas CPF tem”

E quem faz com que o CNPJ cresça e alcance maiores resultados são os “CPF’s”.

Até que ponto a empresa não tem coração se ela é composta por pessoas?

E sendo composta por pessoas, será que todas as questões devem ser vistas do ponto de vista mecanicista rígido aplicado nas relações, sem nem ouvir as reais razões, os motivos pelos quais aquelas questões estão sendo apresentadas?

Na minha opinião, as pessoas são e sempre serão o maior bem que uma empresa pode ter, e devem ser tratadas como seres humanos.

Não como máquinas de fazer dinheiro, como normalmente vejo.

Um dos meus últimos artigos foi sobre a importância de um Líder procurar ser sempre justo.

Se eu for justo, algumas pessoas vão me amar, outras vão odiar. Mas, tenho comigo que, se alguém me odiar porque eu fui justo, estarei tranquilo. Dormirei em paz.

Confere lá o artigo no Blog!

Claro que a razão deve ser levada em consideração sempre. Na verdade, acredito que havendo um equilíbrio entre razão e emoção, as decisões serão mais eficazes e impactantes.

Entendo que equilibrando razão e emoção, poderemos tomar decisões com justiça.

E você? O que acha sobre isso?

“O que é realmente necessário em uma empresa que presta serviços são pessoas que gostem de pessoas. ”

(Frank Petro)

E completo: Inclusive os Líderes!

Que a sua semana seja sensacionalmente abençoada! 



Lembre-se sempre:”Se desejar algo intensamente, esgote as possibilidades”